Mónica (38, Lisboa)

Mónica (38, Lisboa)

Vou contar-vos apenas uma história… a minha história!

Tive 2 filhas em 2 anos e deixei de ter tempo para mim e para as minhas coisas pessoais… tinha uma família, duas crianças para cuidar, muito pouco tempo e o “meu mundo” a girar em volta delas, especialmente, em volta das minhas duas princesas. Quando me diziam que tinha que pensar também um pouco em mim, dizia sempre que não tinha tempo para isso, pois elas estariam sempre em primeiro lugar, independentemente das minhas necessidades. Tudo era feito e tratado em função das minhas filhas. Até que um dia olhei para o espelho e vi o que até aí não queria ver. Disse para comigo: “Assim não podes continuar… Tens que parar e pensar um pouco em ti!”

Marquei uma consulta no nutricionista. Foi o primeiro grande passo.

Na primeira consulta fui confrontada com o meu excesso de peso.

A minha vida estava em risco e não podia ser. Tinha duas filhas para cuidar. Tinha agora que pensar primeiro em mim, porque só assim lhes poderia, de alguma forma, garantir que estaria saudável ao lado delas e para elas.

Até então, não tinha o exercício físico como sendo um hábito de saúde importante na minha vida. Comecei a fazer exercício físico regularmente. A fazer caminhadas, a frequentar o ginásio, a fazer aulas de grupo, mesmo sendo a pior aluna do professor. Sim!! Era mesmo a pior!! Quando todos iam para a esquerda eu ia para a direita, quando iam para a frente eu ia para trás!! Mas divertia-me tanto, mas tanto, que não deixava de ir... Passava as aulas a rir da minha própria figura. Quem estivesse de fora ainda se devia divertir mais!! Mas não fazia mal! Saía das aulas tão cansada que não sabia se me doía o corpo de tanto rir ou do exercício físico.

Comecei a achar algum interesse nas aulas de Cycling. A aula devia ser tão gira pois, no ginásio, todos “lutavam” para ter um lugar numa das bicicletas. Ohh… como eu achava que aquelas aulas deveriam ser difíceis. Ali só deviam estar os gurus do ginásio, onde eu nunca me iria incluir. Nunca me passando pela cabeça que me tornaria uma adepta de tal desporto. Sentia que era uma modalidade totalmente impossível para mim. Nunca estaria preparada fisicamente para o praticar. Não foi o que aconteceu… Tornei-me numa verdadeira viciada em Cycling. De tal forma que, quando acordava, tinha pena de só poder ter a minha aula ao fim da tarde.

Entretanto, entrei no Curso de Terapias Assistidas com Animais (TAA) e arranjei a minha Maggie, a minha primeira Golden Retriever. O animal mais doce, mais equilibrado, mais querido e inteligente que conheço. Comecei a fazer treino de obediência básica canina quase todos, os dias. Assim ambas fazíamos, e continuamos a fazer, exercício físico e, dessa forma, críamos um vínculo muito especial, fazendo vários passeios, caminhadas e bastantes treinos na praia.

Tinha perdido peso e sentia-me verdadeiramente bem, achando que estava em boa forma física. Entretanto, fui aconselhada pela minha nutricionista ver como estavam os meus valores de colesterol. Tal não foi o meu espanto quando vi que os valores de colesterol estavam muito acima dos valores considerados “normais”. Ela aconselhou-me a iniciar o meu programa de 3 semanas com os iogurtes da Becel. Não tinha nada a perder. Só tinha que beber os meus iogurtes todos os dias durante 3 semanas. E mesmo eu não sendo adepta de iogurtes líquidos era muito fácil beber Becel pro.activ. Tinham um sabor muito agradável. Não foi nenhum sacrifício, até mesmo para mim. Já fazia, ou tentava fazer, diariamente uma alimentação saudável (evitando fritos, gorduras, doces...) Só tinha de continuar.

Tornou-se quase religioso. Era uma questão pessoal. Tinha já ultrapassado tantos obstáculos, não me iria render a este. Coloquei o alarme do meu telemóvel para tocar todos os dias às 5h da tarde. Conhecendo-me sabia que se não o fizesse iria esquecer-me ou iria estar muito ocupada e nem sequer pensaria no lanche. Assim garanti que não me iria esquecer de tomar o meu iogurte.

Quando o meu marido me falou em irmos de férias alguns dias, a primeira coisa que me ocorreu foi: “Ah, e agora como vou lanchar todos os dias o meu iogurte?” Imediatamente resolvi levar os iogurtes numa lancheira térmica. E assim foi. Tomava diariamente o meu iogurte, mesmo estando de férias. Era fácil!

Quando terminei o desafio das 3 semanas do programa da Becel fui novamente fazer análises. Resultado: Maior do que a surpresa que tive ao descobrir os valores de colesterol elevados, foi a surpresa que tive quando reduzi os valores de colesterol em 15%. Nem queria acreditar. Até parece cliché!! Mas é a verdade. Tinha mesmo resultado. Afinal não iria precisar de tomar nenhuma medicação com todos os efeitos secundários que eles me poderiam trazer. Estava em pulgas para transmitir à minha nutricionista os resultados. Yupii!! Que bom!! Não cabia em mim de contente. Uma experiência realmente fabulosa e muito, muito compensadora.

Experimente!! O que tem a perder?

TOP